Estamos prontos para atendê-los.
Chame-nos: ico whatsapp

Com o boleto, o risco de consumidores esquecerem de pagar até o vencimento é alto - e faz o varejo digital perder receita A Visa criou uma tecnologia para aumentar a segurança no comércio eletrônico. A empresa de pagamentos quer reduzir o número de compras abandonadas nos carrinhos, fraudes e boletos não pagos e, assim, aumentar as receitas para as empresas de e-commerce. O comércio eletrônico atingiu faturamento de 23,6 bilhões de reais apenas no primeiro semestre de 2018. Em 2017, foram 47 bilhões de reais, mas esse número poderia ser muito maior. Uma pesquisa encomendada pela Visa para a comScore nos EUA em 2015 mostra que 68% dos usuários não completam a transação simplesmente por conta dos processos a serem cumpridos até a efetivação da compra – entre eles, a dificuldade de realizar pagamentos. Com o novo sistema, a Visa espera aumentar a conversão em 20%. Uma das mudanças…
O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, planeja unificar as infraestruturas de troca de mensagens subjacentes aos serviços WhatsApp, Instagram e Facebook Messenger e incorporar a criptografia de ponta a ponta a esses aplicativos, noticiou o New York Times (NYT). Os três serviços, no entanto, continuariam com seus respectivos aplicativos, segundo a reportagem, que citou quatro pessoas envolvidas no processo. O Facebook disse que trabalha para implementar em mais produtos a criptografia de ponta a ponta, que protege as mensagens de serem vistas por outros além dos participantes de uma conversa, e que estuda maneiras de tornar mais fácil aos usuários conectar-se de modo integrado a diferentes redes. “Há muita discussão e debate à medida que começamos o longo processo de elaborar todos os detalhes de como isso vai funcionar”, disse um porta-voz. Depois das mudanças, um usuário do Facebook, por exemplo, estaria apto a enviar uma mensagem criptografada para alguém…
Profissionais da área apontam analisam as plataformas que podem trazer resultados eficientes aos anunciantes Ambientes digitais aos quais as pessoas dedicam boa parte de seu tempo diário, as redes sociais já se tornaram, há tempos, importantes ferramentas na composição de estratégias de comunicação de anunciantes de diferentes portes. Diferentemente dos meios tradicionais, no entanto, as redes sociais são plataformas de mídia mais dinâmicas, cuja importância pode crescer ou diminuir de forma rápida e de acordo com a evolução dos hábitos de consumo dos usuários. Somando isso às inovações que as plataformas vão disponibilizando – recursos de vídeo, ferramentas de grupos, reformulação de timelines –, selecionar as redes sociais mais adequadas ao público-alvo de cada marca é um desafio que exige cada dia mais precisão, análise de dados e entendimento dos anseios de quem está do outro lado das telas dos computadores e smartphones. Com a ideia de desenhar o possível…
País tem mais de 130 milhões de usuários, atrás só de EUA e Índia A partir de um cruzamento de pesquisas que levou em consideração números globais do Statista e nacionais da Rock Content, um estudo da Cuponation mostra que o Brasil é o terceiro país com mais usuários do Facebook no mundo. Dos 2,32 bilhões de perfis da plataforma, mais de 300 milhões de pessoas estão na Índia, primeira do ranking, seguida por Estados Unidos, com 210 milhões, e Brasil, com mais de 130 milhões de usuários. O Facebook é a plataforma com mais usuários globalmente, seguida por WhatsApp (1 bilhão) e Twitter (320 milhões). Dos usuários de internet brasileiros com perfis em plataformas sociais, a rede mais utilizada é o Instagram (48,4%), seguida por Facebook (29,9%), YouTube (8,25%), Twitter (7,22%) e LinkedIn (2%), segundo cálculos da Rocket Content. São cerca de 54% mulheres e 46% homens e, no…
Segundo um estudo da Mobile Marketing Association of Asia, em 2016, quase 5 bilhões de pessoas tinham um celular, enquanto apenas pouco mais de 4 bilhões possuíam uma escova de dentes. De lá para cá, esses números devem ter crescido um pouco, mas também é provável que a diferença tenha aumentado. Seja como for, o fato é que vivemos cada vez mais em um mundo não apenas conectado, mas conectado via dispositivos móveis. No Brasil, em especial, desde 2015, de acordo com dados da Pesquisa de Domicílios, feita pelo Comitê Gestor da Internet, o número de acessos via banda larga fixa estabilizou, enquanto o de acessos via smartphones cresce de forma exponencial. Nos EUA e na Europa, onde a penetração já se aproxima dos 100%, os celulares já são a forma mais popular de fazer compras online, de acordo com o Pew Research Center. Mesmo onde a penetração ainda está…
Página 1 de 5